Destaques

Pacto Global e nossa contribuição com o planeta

Pacto Global e nossa contribuição com o planeta

O nosso compromisso vai muito além da geração de energia 100% renovável, já que a base dos nossos negócios está estabelecida sobre os pilares ambiental, social e de governança, ou ESG (Environment, Social & Governance).

E é exatamente isso que levamos para todos os nossos públicos de relacionamento: o valor de atuar de acordo com as principais diretrizes de sustentabilidade, transformando a vida das pessoas e protegendo os nossos recursos naturais para as gerações futuras.

Para colocar em prática esse objetivo e o compromisso com a sustentabilidade, somos signatários do Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU), desde 2020. O movimento une e incentiva organizações no mundo todo a propagarem práticas empresariais sustentáveis. Ao ingressar nesse grupo, nos comprometemos a alinhar nossa atuação junto aos 10 princípios universais do Pacto Global, estabelecidos nas áreas de Direitos Humanos, Trabalho, Meio Ambiente e Anticorrupção.

Para se colocar em prática esses princípios, a ONU propôs aos seus países membros, em 2015,  os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) que devem ser cumpridos até 2030, a chamada Agenda 2030. Entre os ODS, estão a Erradicação da Pobreza, Igualdade de Gênero, Energia Limpa e Acessível, Ação Contra a Mudança Global do Clima, entre outros.

Mas, afinal, por que esse é assunto empresarial?

Conforme explicação disponível no próprio site do Pacto Global, “o setor privado tem um papel essencial nesse processo como grande detentor do poder econômico, propulsor de inovações e tecnologias, influenciador e engajador dos mais diversos públicos – governos, fornecedores, colaboradores e consumidores”.

Inclusive, o próprio termo ESG foi uma proposta da ONU, por meio de uma carta assinada por Kofi Annan, secretário-geral da entidade à época, em 2004. Em uma iniciativa realizada em parceria com o Banco Mundial, essa carta foi direcionada para 50 CEOs de grandes instituições financeiras, convidando-os a integrar aspectos sociais, ambientais e de governança no mercado de capitais.

Para nós, é fundamental aplicarmos as práticas de ESG no centro da nossa estratégia de negócios. Inclusive esses critérios passaram a ser fatores decisórios antes de fazer investimentos e o mercado tem se mostrado atento sobre essa questão.

De acordo com a  pesquisa “ESG e as Empresas de Capital Aberto” , realizada em 2021 pela Grant Thornton, 75% das empresas avaliadas consideram os aspectos ESG como prioridade. Porém, apenas 14% levam em conta o assunto para as suas tomadas de decisão.

Como colocamos o ESG em prática 

O ESG norteia o nosso trabalho nas mais diversas práticas internas e externas. Confira o exemplo de algumas delas em que geramos forte impacto para a sociedade, e que também contribuem para os ODS.

Energia certificada

Somos certificados pelo Instituto Totum para emitir e comercializar I-RECs, um sistema global de rastreamento de energia renovável criado para facilitar a contabilidade confiável de MWh renovável adquirido por um consumidor. Em resumo, ele garante que a energia renovável comprada foi gerada e injetada no Sistema Interligado Nacional (SIN), o sistema que transmite energia elétrica por todo o País.

Nossa energia transforma

Nossa empresa não cresce sozinha, pois levamos desenvolvimento e impactamos milhares de vida nos locais onde atuamos.

Uma das nossas frentes de atuação junto às comunidades onde atuamos é a da educação. Durante o período mais crítico da pandemia, por exemplo, promovemos a capacitação de professores da rede pública, em Caldeirão Grande do Piauí, por meio do projeto “Educação 4.0”. A ação contemplou uma série de treinamentos que auxiliaram no processo de adaptação à realidade do distanciamento social, capacitando os professores para o uso de ferramentas online, garantindo aos alunos o acesso à educação à distância sem perda de desempenho.

Nessa região, estamos construindo o Complexo Solar Caldeirão Grande 2 e que você pode saber mais aqui.

Também acreditamos no processo de transformação social por meio da arte! Exemplo disso foi a realização do projeto Laboratório de Regência, no qual apoiamos a Filarmônica de Minas Gerais. Para isso, foram promovidos ensaios e aulas técnicas ministradas pelo Diretor Artístico e Regente Titular da Orquestra, maestro Fabio Mechett,i junto a jovens regentes. A ação também contou com um concerto gratuito em Belo Horizonte e que foi assistido por mais de 2,8 mil pessoas.

Saiba mais sobre essas e outras das nossas iniciativas sociais aqui.

Fique por dentro sobre como atuamos integralmente por meio dos princípios de ESG e produzimos a energia limpa e que transforma!

Compartilhe