Destaques

Energia e desenvolvimento ambiental: nossa parceria de milhões com o Piauí

Energia e desenvolvimento ambiental: nossa parceria de milhões com o Piauí

O compromisso com o meio ambiente e com o desenvolvimento das comunidades onde atuamos está na essência de todas as nossas atividades, afinal, somos uma empresa guiada pelos pilares de ESG (Environment, Social & Governance, ou ambiental, social e governança). Essa busca é comprovada, mais uma vez, em nossa mais recente ação em desenvolvimento no estado do Piauí.

Firmamos um Plano de Aplicação para destinar R$1,4 milhão dos recursos de Compensação Ambiental do projeto para a criação de seis unidades de conservação ambiental nas cidades de Cocal, Cocal dos Alves, Caraúbas do Piauí, Joaquim Pires, Lagoa do São Francisco e São João do Arraial. Esta ação que faz parte do programa de desenvolvimento ambiental do estado, o PRO Verde Piauí. Somadas, as seis Unidades de Conservação possuem um total estimado em torno de 300 hectares, equivalente ao tamanho de um município com 370 campos de futebol!

Essa nossa atividade visa atender o Termo de Compromisso de Compensação Ambiental do projeto Caldeirão Grande 2 Solar, que está sendo construído no estado do Piauí. Em uma área de 430 hectares na Serra da Batinga, distribuído entre 7 parques, ele terá capacidade instalada de 213 MW, o equivalente ao consumo de mais de 280 mil casas brasileiras. Saiba mais sobre esse nosso grande projeto aqui.

A nossa participação nesse tipo de ação vai ao encontro da nossa estratégia de sustentabilidade, pautada na transformação por meio da energia. Dessa forma, a construção do Caldeirão Grande 2 Solar também está contribuindo para a conservação do bioma caatinga e ajudando a promover o sequestro de gás carbônico da atmosfera.

Impactos gerados pelo Complexo Solar

No Piauí, já operamos há 5 anos o nosso maior Complexo Eólico, o Caldeirão Grande I, localizado na Chapada do Araripe e com 189 MW de potência instalada. Com a construção do Complexo Solar Caldeirão Grande 2, estamos contribuindo para tornar o estado uma potência nacional em geração de energia renovável, além de atuar no desenvolvimento social da região.

Com investimento de, aproximadamente, R$ 800 milhões, a obra vai gerar em torno de 900 empregos diretos e indiretos, além de levar desenvolvimento econômico e social, melhorias na infraestrutura e arrecadação de impostos.

 

A compensação ambiental desse projeto está estimada em R$ 3,7 milhões, dos quais R$ 1,6 milhões já foram destinados. O restante do valor deverá ser encaminhado a outras ações de apoio à preservação ambiental até o final de 2022.

Consolidamos, dessa forma, os pilares de ESG no topo da nossa agenda, impactando de forma positiva o presente e construindo um legado para o futuro.

Compartilhe